Receitas

Receita de Pavlova – fácil, simples e deliciosa!

Essa é uma sobremesa deliciosa que tem cara de ser complicadíssima e multi milionária, mas a realidade é que ela é feita com poucos ingredientes, de custo baixo e de preparo simples. Eu já sou confeiteira há alguns anos e tinha medo do preparo, de tanto que me aterrorizavam dizendo que era complicado acertar o ponto, mas depois de perder o medo, entendi que o processo é bem simples e precisa sim ter alguns cuidados especiais, mas nada que quem tem pouca prática não consiga : )

A Pavlova é uma base de merengue com uma casquinha crocante e sequinha e um interior bem leve e fofinho, quase como um mousse. Tradicionalmente ela é servida com nata batida e frutas vermelhas, manga e/ou maracujá, que ajudam a quebrar o doce do merengue. Na primeira vez que fiz, preparei um creme azedinho com cream cheese, um creme de manga (que só bati a fruta bem madura do liquidificador) e servi com fatias de laranja e amorinhas silvestres. Você pode escolher qualquer creme e frutas para servir, mas eu sugiro fazer essas coberturas com um mínimo de açúcar e usar alguma fruta mais azedinha pra equilibrar os sabores e ficar ainda mais gostoso!

Receita Pavlova Julia Guedes Curitiba

Aqui vou passar a receita que fiz e deu super certo, e no fim dou algumas dicas para sua Pavlova ficar perfeita:

Pavlova

  • 170g de claras em temperatura ambiente
  • 300g de açúcar refinado
  • 1 1/2 colher de chá de vinagre
  • 1 1/2 colher de chá de amido de milho
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha

Coloque uma folha de papel manteiga em uma forma rasa e marque um círculo de 25cm de diâmetro no papel. Pré aqueça o forno a 180°C.

Em uma panela, junte as claras e o açúcar e mexa sempre em fogo bem baixo, até o açúcar derreter completamente (se tiver um termômetro, a mistura deve chegar a 71°C; se não tiver, coloque um pouco da mistura entre os dedos indicador e polegar e verifique se não tem mais nenhum grão de açúcar sem derreter). Coloque imediatamente a mistura de claras na batedeira e comece a bater em velocidade baixa, aumentando aos poucos até atingir a potência máxima. Após alguns minutos, a mistura estará bem firme, branca e brilhante e com temperatura morna. Desligue a batedeira e acrescente o vinagre, amido de milho e extrato de baunilha, e bata mais um pouco em velocidade média, somente para incorporar todos os ingredientes. Coloque o merengue dentro do círculo delimitado no papel manteiga e alise, de forma a deixar uma borda um pouco mais alta e o meio um pouco mais baixo (quase como uma bordinha de pizza!). Coloque o merengue para assar e deixe seu forno na temperatura mínima – a temperatura ideal para assar é de cerca de 120 °C, mas se seu forno só chegar a 180°C, coloque uma colher de pau na porta do forno para um pouco do calor dispersar. Asse por cerca de uma hora e meia, desligue o forno e deixe a Pavlova esfriar dentro do forno.

Merengue suíco receita Pavlova Julia Guedes Curitiba

Dicas

  • A base dessa Pavlova é um merengue suíço, em que as claras são cozidas com o açúcar. Outras receitas têm métodos diferentes mas esse é o meu preferido, que garante que o açúcar não tem nenhum grão sem dissolver e fica super estável e brilhante. Pode parecer assustador mas o maior cuidado é cozinhar a mistura em fogo bem baixo mexendo sempre, para não formar casquinha nem grumos no fundo da panela, e colocar a mistura quente na tigela bem limpa da batedeira, sem resquício de gordura;
  • A Pavlova pronta deve ficar bem branquinha e com uma fina casca crocante. Teste a textura com os dedos, não tenha medo! É importante que ela esfrie dentro do forno para evaporar mais umidade e manter a casquinha;
  • O forno deve ser pré aquecido normalmente, e só depois colocar a colher de pau para diminuir a temperatura – a temperatura mais alta no começo ajuda a assar o exterior mais rapidamente e facilita na hora de atingir a textura ideal em um forno doméstico;
  • O vinagre ajuda a estabilizar o merengue – uma dica que uma tia me passou é de usar vinagre balsâmico – a quantidade é bem pequena e o merengue não vai ficar com gosto de salada, ele só fica um pouco mais saboroso!
  • O amido ajuda a reter a umidade da Pavlova – algumas receitas não usam o ingrediente mas ele acaba ajudando, principalmente para quem não tem muita prática nem um forno muito estável;
  • O recheio pode ser feito com nata batida (cerca de 300g para uma Pavlova desse tamanho) mas também pode ser creme de baunilha, creme de coco, mousse de chocolate ou de frutas… Sua imaginação é o limite!

Calda de caramelo deliciosa

Esses tempos fiz um bolo para o chá de bençãos para uma das minhas melhores amigas – ela gosta de bolos mais clássicos, e lembro que há uns anos fizemos um bolo de baunilha com caramelo que ela amou, e pensei em repetir a ideia para o chá. Fiz a massa amanteigada bem fofinha com recheio de chocolate meio amargo e caramelo com um toque de flor de sal e ficou uma delícia! Corre no Instagram pra ver o bolo prontinho e seguir minhas criações por lá!

Bolo de caramelo cremoso e ganache de chocolate meio amargo Julia Guedes Curitiba

Algumas pessoas me pediram a receita do caramelo no Instagram então compartilho aqui – se testarem em casa me contem o que acharam, combinado?

Receita caramelo cremoso Julia Guedes Curitiba

Receita de caramelo cremoso

  • 300g de açúcar refinado, cristal ou demerara
  • 120g de manteiga em temperatura ambiente, cortada em cubos
  • 3/4 xícara de nata fresca
  • Pitada de sal + flor de sal (opcional)

Aqueça o açúcar em uma panela média, mexendo sempre em fogo baixo, até que esteja completamente dissolvido (é normal formar algumas pelotas nesse processo, vá quebrando com a colher e mexa sempre) e comece a ficar com a cor âmbar mais escura. Adicione a manteiga, tomando cuidado – é normal que a mistura espirre um pouco – use uma colher ou espátula de cabo longo e mexa até a manteiga incorporar bem e cozinhe por mais 2 minutos em fogo baixinho. Acrescente a nata fresca aos poucos, mexendo sempre até incorporar tudo. Remova do fogo, mexa mais um pouco, acrescente o sal e coloque em outro recipiente até esfriar.

Dicas

  • Muitas pessoas têm medo de fazer caramelo – não precisa ter medo, apenas tomar bastante cuidado que a mistura pode espirrar a cada adição de ingredientes. Com paciência e fogo baixo, a receita é super simples e infalível!
  • A receita pode ser feita com diferentes tipos de açúcar, só tome cuidado pois o açúcar refinado derrete bem mais rápido que o cristal e o demerara, que tem uma superfície maior de cada grão e leva um pouco mais de tempo até derreter tudo;
  • Quando está gelado, o caramelo fica firme porém macio, e em temperatura ambiente, fica bem cremoso;
  • A receita rende o suficiente para três camadas de recheio de um bolo de 20cm de diâmetro;
  • A calda de caramelo pode ser guardada na geladeira por até um mês.

Bolo fofíssimo de baunilha com morango

Fiz esse bolo pela primeira vez em 2011 – já vai quase uma década de um caso de amor profundo por essa massa fofinha, simples, saborosa e perfumada! A receita original do bolo está nesse post (em inglês), mas eu fiz algumas alterações e adoro a versatilidade dele – ele é maravilhoso nessa versão com os morangos (que assam, liberam suco e formam uma “geleia” deliciosa), mas também pode ser feito com outras frutas vermelhas, pêssegos, maçã, banana (frescos ou congelados ou até em conserva!), além da massa ficar incrível com adição de especiarias ou algum outro saborizante (raspas de frutas ou licor de amêndoas no lugar da baunilha, por exemplo).

Bolo de baunilha com morango Julia Guedes Curitiba

Ah, e também dá pra fazer só a massa básica e incrível de baunilha e cobrir com a calda de chocolate meio amargo, que não é por acaso que essa é uma combinação clássica!

Bolo de baunilha com calda de chocolate Julia Guedes Curitiba

Vamos à receita? Essa é a minha versão um pouco alterada da original, pra salvar no caderninho e fazer sempre – quem experimentar me conta tudo!

Bolo de baunilha com morango

  • 1 xícara de farinha de trigo peneirada
  • 1/2 xícara de amido de milho ou fécula de batata
  • 1 1/2 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de chá de sal
  • 3/4 xícara de manteiga em temperatura ambiente cortada em cubos
  • 3/4 xícara de açúcar refinado
  • 1 ovo grande
  • 1 xícara de leite ou iogurte
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 500g de morango (fresco ou congelado), cortado na metade

Aquecer o forno a 180 °C. Na tigela da batedeira misture a farinha, o amido, o fermento, o sal, a manteiga e o açúcar. Bata com o batedor de pá em velocidade baixa até formar uma “farofinha” – tudo bem se ainda tiver alguns pedacinhos de manteiga. Misture o ovo, o leite e a baunilha e acrescente em três adições em velocidade baixa, até ficar bem homogêneo mas sem bater muito. Coloque na forma preparada, acrescente os morangos e asse por 35 a 45 minutos ou até que um palito inserido no centro da massa saia limpo.

Dicas:

  • Para a receita com as frutas, recomendo usar uma forma de vidro ou de alumínio de 21 a 23cm de diâmetro ou para a receita simples, uma forma retangular de bolo inglês com 20x13cm.
  • O método reverso usado nessa receita pode parecer estranho, mas ele ajuda a impedir a formação excessiva de glúten da massa e deixa o bolo mais leve e fofinho.
  • Se preferir, pode fazer a receita no método cremoso: bata a manteiga com o açúcar até ficar bem fofinho e claro, adicione o ovo e depois acrescente os secos e molhados alternados.
  • O bolo feito com leite fica um pouco mais leve, e com o iogurte um pouco mais estruturado e com o doce menos pronunciado. A diferença é pequena, use o que tiver em casa!
  • Nesse post dou algumas dicas para desenformar o bolo com tranquilidade.