Dicas para escolher o bolo de casamento perfeito – parte II

Já faz um tempo desde o último post, né? O volume de trabalho grande na cozinha acaba diminuindo meu tempo para escrever no blog, mas pelo menos é por um bom motivo! Agora que estou de volta, tenho mais algumas dicas para que o seu bolo de casamento seja tudo que você sempre sonhou! Se você não viu o primeiro post dessa série, confira aqui.

Qual o horário da festa?

O horário da festa geralmente influencia o tipo de serviço da comida (coquetel pela manhã, finger food à tarde, buffet completo à noite, etc) e com quanto os convidados de fato comem de bolo. Pela manhã e de dia, os convidados costumam comer mais bolo que em festas à noite, por exemplo. É importante o casal e a pessoa responsável pelo bolo discutirem esses detalhes para que a quantidade de bolo servido seja suficiente, sem exageros.

Bolo casamento David e Kelly 2

Quantos convidados sua festa terá?

Essa questão é delicada: em mini weddings, quase todos os convidados comem bolo. Em festas médias, com mais de 100 convidados, grande parte dos convidados comem bolo – costumo considerar cerca de 75% dos convidados. Já em casamentos grandes, com mais de 200 convidados, o número de convidados que comem bolo diminui. Por isso, apesar da festa e o número de fatias teoricamente terem que ser maiores, não é necessário servir uma fatia por convidado. Novamente, é indispensável considerar todas as peculiaridades da sua festa para decidir um número de fatias apropriado.

Quantos andares?

O número de andares do bolo tem que funcionar bem com o tamanho do casamento, a decoração e o número de fatias que devem ser servidas. Não faz sentido um mini wedding com 50 convidados ter um bolo de quatro andares, assim como um bolo de dois andares ficar “perdido” na mesa de um casamento de 250 convidados. Normalmente é possível ajustar o número de fatias ao número de andares pedido pelos noivos, então é importante que essa escolha seja consciente para que o bolo se destaque sem ofuscar a decoração ou destoar do estilo do casamento.

Naked Cake casamento Julia Guedes Curitiba

Bolo de copa?

É comum que casais peçam se é possível fazer um bolo falso para ser exibido no salão e um bolo de copa para ser cortado e servido aos convidados. Eu não sou radicalmente contra isso, mas tento mostrar aos noivos que é perfeitamente possível fazer um bolo bonito, que combine com o casamento e ainda assim seja irresistível. Acredito que o mais importante em um bolo é o sabor, então essa é sempre minha prioridade. Se os noivos preferem um bolo mais úmido ou com frutas frescas, existe a opção da cobertura de buttercream. Se preferem um bolo clássico de pasta americana, a massa é um pouco mais densa e os recheios são diferentes, mas isso não quer dizer que não são incríveis – é uma questão de preferência, somente. Conhecer as opções disponíveis e fazer uma degustação são as melhores maneiras de tirar todas as dúvidas e decidir pelo tipo de bolo ideal para a sua celebração.

Na próxima semana farei mais um post com dicas para você fazer o bolo dos seus sonhos caber no seu orçamento e outras informações para que tudo seja doce no dia do seu casamento! Se tiver dicas, dúvidas ou comentários, estou à disposição para ajudar! :)

Fotos: Jorge Mariano Fotografia

 

Dicas para escolher o bolo de casamento perfeito

Eu sou muito sortuda: no meu trabalho, lido com ocasiões especiais e com clientes que estão muito felizes – afinal, aniversários, chás de panela, chás de bebê e casamentos são sempre planejados com muito carinho. Dessas festas, os casamentos costumam ser os maiores, que sempre acabam deixando os noivos cheios de dúvidas.

Como eu adoro fazer casamentos e ajudar os noivos a encontrarem um bolo perfeito, resolvi fazer alguns posts com dicas para que a escolha do bolo muito mais fácil e deliciosa. Vamos lá?

Qual é o estilo da sua festa?

Geralmente nas consultas com noivos, pergunto tudo sobre a festa – como será a decoração do salão, quais serão as flores, qual é a paleta de cores, como será o vestido da noiva… Tudo isso me dá uma ideia melhor de como é o casamento dos sonhos dos noivos, e assim fica muito mais fácil entender o estilo da festa e sugerir um bolo perfeito tanto no sabor quanto na decoração – pense nisso e imagine como seria um bolo que combinaria com o seu casamento!

Naked cake frutas vermelhas com amêndoas Julia Guedes Curitiba

Qual é o seu bolo dos sonhos?

Depois de pensar sobre os detalhes da festa, será mais fácil pensar em como seria o bolo perfeito. Leve suas ideias para a degustação e, se possível, leve referências visuais de cores, flores, estilos e ideias de decoração para o bolo.

Onde e como encontrar referências?

Atualmente, a ferramenta mais simples e completa para buscar referências é o Pinterest. Após pensar sobre como seria seu bolo perfeito, busque palavras chave que combinem com o estilo da sua cerimônia – rústica, moderna, romântica, colorida… Quanto mais referências visuais você tiver, mais fácil fica para reunir ideias e criar um bolo personalizado com o estilo perfeito para o casal.

Bolo de casamento Julia Guedes buttercream

Qual sabor escolher?

Essa é uma das minhas partes preferidas: adoro pensar em sabores e combinações além dos clássicos do meu cardápio. É claro que muitas vezes o melhor caminho é o tradicional – o bolo de brigadeiro, geleia caseira de damasco e doce de leite é o mais pedido para casamentos, mas isso não quer dizer que os noivos devem escolher um sabor que não adoram só para agradar os convidados. É possível fazer um sabor personalizado ou pouco óbvio e ainda assim agradar multidões com um bolo lindo e delicioso. Assim como a decoração e as demais escolhas do dia especial, se o bolo refletir a personalidade do casal, as chances de fazer sucesso são enormes!

Essas são algumas dicas básicas para quem está começando a pensar no bolo de casamento – no próximo post, falarei um pouco sobre como escolher o tamanho ideal de bolo e como fazer o bolo dos sonhos caber no seu orçamento. Se tiverem alguma dúvida, deixem nos comentários que responderei com o maior prazer :)

Fotos: Jorge Mariano Fotografia

Dicas para cozinhar melhor – parte III

Chegou a hora de mais um post com dicas para quem adora se aventurar na cozinha e quer fazer receitas e delícias perfeitas para adoçar a vida! Confira os primeiros posts da série aqui e aqui : )

Respeite o ponto da sua receita: Nem todos os doces têm o mesmo ponto quando ficam prontos no forno ou na geladeira. Para ter certeza disso, leia bem a receita e use receitas confiáveis e detalhadas. Geralmente bolos estão prontos quando um palito de dente inserido no centro sai limpo, mas uma massa de brownie tem que sair ligeiramente mole do forno. Algumas receitas, como os meus cookies de chocolate com doce de leite, têm que sair do forno ainda um pouco macios, para terminar de endurecer depois. O alfajor chileno tem que sair do forno bem branquinho, mas cookies de aveia têm que dourar… Tudo depende do que você está preparando.

cookie de chocolate com doce de leite - foto jorge mariano fotografia

 

Use a forma correta: Como eu já disse nos posts anteriores, não invente muito com a receita. Se ela pede uma forma de bolo com furo no meio, utilize essa. Se estiver fazendo cupcakes, não use a mesma massa para fazer um bolo redondo. Se os cookies devem ser assados numa forma sem bordas, isso deve ser respeitado para que o ar quente circule entre os biscoitos e eles assem à perfeição. Como sempre, você pode testar mudanças (respeitando mudanças de tempo de forno, principalmente), mas fazer tudo como a receita pede dá uma garantia a mais que seu doce ficará perfeito.

Temperatura ambiente, por favor: Se a receita pede ovos, manteiga ou outros ingedientes em temperatura ambiente, obedeça! Dessa forma, os ingredientes emulsificam muito mais facilmente, resultando em uma massa homogênea e bem-sucedida. E cuide para que a temperatura seja correta – nada de leite quente e manteiga derretida em receitas que pedem ingredientes em temperatura ambiente. O ideal é deixá-los chegar à temperatura sozinhos, mas se você não tiver tempo para esperar, use o microondas em potência baixa e com intervalos bem pequenos, só até chegar à temperatura necessária.

alfajor chileno de nutella - foto jorge mariano fotografia

Conheça seu forno: Você não precisa de um forno profissional e caríssimo para suas receitas saírem perfeitas, mas você precisa ter uma boa relação com seu forno. Normalmente fornos caseiros têm áreas mais quentes e outras mais frias e muitas vezes são desregulados – o seu forno a 180ºC pode variar bastante a temperatura para mais ou menos, e isso pode prejudicar receitas mais delicadas. Sempre que fizer bolos e outros doces assados, repare se uma parte fica mais dourada que a outra e se o tempo de forno foi diferente do indicado na receita. Assim, você conhece melhor as características do seu forno e saberá como agir para deixar tudo assado à perfeição.

Fotos do post: Jorge Mariano Fotografia

Dicas para cozinhar melhor – parte II

Semana passada dei algumas dicas para quem está começando a se aventurar na cozinha – e para quem já tem alguma prática também – e quer que as receitas tenham todo o sucesso que merecem! Confira o primeiro post aqui e confira mais algumas dicas de ouro para ter uma vida mais doce:

Use uma medida padrão: Você não precisa ter uma balança em casa, mas seguir padrões é importante na culinária. Se os ingredientes são medidos em xícaras, verifique se há a informação de quantos ml é a xícara usada. O padrão geral é de 240ml, mas isso pode variar. Se você tiver um jogo de xícaras medidoras (que é super baratinho, útil e fácil de achar!), use as mesmas medidas para a receita inteira. Usar a xícara medidora para a farinha e sua xícara de café de todo dia para o açúcar até pode dar certo, mas as chances de dar errado são enormes! Se a receita estiver com medidas de peso, você pode usar ferramentas que ajudam na conversão para volume. Agora, se você gosta muito de cozinhar e faz isso com certa frequência, uma balança básica não é muito cara e vai facilitar muito sua vida!

bolo de fubá com goiabada

Meça tudo corretamente: Verifique se a receita pede que o açúcar mascavo seja apertado na xícara, por exemplo – se sim, você terá cerca de 175g do ingrediente. Se não pedir, você só coloca na xícara, nivela e terá cerca de 160g. Parece pouca diferença, mas lembre-se que para o equilíbrio delicado do doce, isso pode fazer muito estrago! O estado dos ingredientes medidos também deve ser analisado: se a receita pede uma xícara de farinha de amêndoas, são cerca de 100g. Se ela pede para você medir uma xícara de amêndoas e depois processá-las para fazer farinha, são cerca de 150g! Preste atenção nesses detalhes, que são como as letrinhas pequenas de um contrato – na hora que você assina pode parecer bobeira, mas no fim das coisas, pode ser sua ruína.

Não confie em “colher bem cheia”: Eu tenho como regra geral não confiar em receitas que pedem “uma colher bem cheia” de nada. Para uma receita ser bem sucedida, principalmente em doces, o equilíbrio dos ingredientes é muito importante. Para isso, medidas corretas são imprescindíveis! Os ingredientes secos devem ser sempre nivelados (passando a parte reta de uma faquinha na xícara ou colher medidora). Assim como um ingrediente líquido não pode transbordar, o seco também não! Um exemplo: uma colher de sopa de fermento tem 10g. Se a receita pede uma colher de sopa de fermento, você adiciona 10g e tem uma receita bem sucedida. Se a receita pede uma colher “bem cheia”, o peso pode variar de acordo com a sua noção de “bem cheio” e o fermento pode chegar pesando de 15g a 20g. Aliás, uma colher “bem cheia” com 15 gramas na verdade são uma colher de sopa e meia colher de chá de fermento – vocês veem a diferença?

bolo mesclado julia guedes

Experiências são bem vindas, mas podem dar errado: Sabe aquela história que um quilo de chumbo e um quilo de algodão pesam a mesma coisa? Lembre-se disso na hora de fazer substituições na cozinha. Um quilo é um quilo, mas isso não significa que os ingredientes têm massas – ou funções – iguais na receita. Claro que você pode se arriscar trocando açúcar refinado por açúcar mascavo e ter a sorte de dar certo, mas não é sempre que isso vai acontecer. Para receitas sem glúten, por exemplo, não dá certo simplesmente trocar uma xícara de farinha de trigo por uma xícara de amido de milho. São ingredientes com propriedades diferentes e pesos completamente diferentes. Lembre-se: a receita é seu guia para o sucesso – se você não quiser ou não puder utilizar algum ingrediente listado e não estiver no clima de testes, que tal procurar uma receita diferente ou buscar uma substituição equivalente?

Logo posto mais dicas, mas se você tiver alguma dúvida específica, mande um comentário ou um email que terei o maior prazer em responder : )

Fotos do post: Jorge Mariano Fotografia

Bolo para revelação do sexo do bebê

Essa semana entreguei um pedido muito especial: um bolo de revelação de sexo de bebê! A Barbara, que foi minha caloura na faculdade de jornalismo, antes de eu mudar de vez para a confeitaria, me pediu para participar desse momento e eu fiquei muito honrada!

Ela fez a utrassonografia que revelou que o casal terá um menininho e logo me passou a informação. Depois, entreguei o bolo – com o exterior completamente branco, sem frufrus, decorações ou quaisquer dicas do que havia no interior. Poderia até dizer que o bolo parecia ser sem graça, mas eu sabia que ele era muito especial :)

Depois ela até postou uma foto super fofa do bolo e recebi um elogio sempre muito importante para mim: além de lindo (e azulzinho!) o bolo estava delicioso e não sobrou nada pra contar história. Amei participar desse momento e separei algumas referências de imagens de bolos em um painel no Pinterest para quem também se apaixonou pela ideia – e também essas duas gracinhas que fiz para esses momentos incríveis!

Bolo revelação sexo do bebê Julia Guedes Curitiba bolo com flores

Bolo revelação sexo do bebê Julia Guedes Curitiba

painel pinterest revelação sexo do bebê

Gostaram da ideia? : )

Dicas para cozinhar melhor

Esses tempos estava procurando uma receita de muffin e achei uma em um blog curitibano. Entre os comentários, uma amiga minha perguntava: é necessário aquecer o forno antes ou acendo o fogo quando os muffins já estiverem lá dentro? Li aquilo e dei risada, porque parece uma coisa tão óbvia, mas não é. Nada é óbvio a não ser que você saiba a resposta, e ninguém nasce sabendo!

Existem tantos detalhes envolvidos na culinária que é impossível que alguém saiba de tudo e faça tudo com perfeição 100% das vezes. Ainda assim, é possível aprender truques que ajudam os cozinheiros de primeira viagem – e de milésima também. Pensando nisso, estou preparando uma série de posts com dicas para que suas aventuras na cozinha sejam cada vez mais bem sucedidas e doces! : )

Leia a receita inteira antes de começar qualquer coisa: Parece bobo, mas às vezes a receita pede algo em temperatura ambiente, precisa ser gelada por 24 horas antes de assar, ou às vezes os dois ovos pedidos são com claras e gemas separadas e você só descobre isso depois de ter quebrado tudo em uma tigela só… Não adianta ler só a lista de ingredientes e correr pra cozinha, se frustrar e desistir de fazer a receita no fim das contas.

Foto: Jorge Mariano Fotografia

Foto: Jorge Mariano Fotografia

Faça o mise en place: O mise en place não é nada mais que colocar cada coisa no seu lugar – a organização antes da preparação. Separe as quantidades corretas dos ingredientes, verifique se tudo está na temperatura que a receita pede, unte as formas, separe os utensílios e equipamentos que precisará, pré aqueça o forno… Fazendo isso, você nunca mais vai chegar ao fim de uma receita de bolo só para descobrir que o fermento acabou – acreditem, eu já fiz muito disso antes de me profissionalizar e não recomendo a ninguém!

Pré aqueça o forno corretamente: Se a receita pede um forno pré-aquecido a 180ºC por 15 minutos, faça exatamente isso. É o tempo que o forno precisa para chegar a uma temperatura homogênea, perfeita para sua receita. Se você esqueceu de ligar o forno, não tente ligar o forno muito mais quente e depois diminuir para a temperatura ideal para a receita – as chances do forno estar em uma temperatura errada e estragar sua receita são grandes. Se você leu a receita com atenção e fez o mise en place, isso nunca mais deve acontecer.

Foto: Jorge Mariano Fotografia

Foto: Jorge Mariano Fotografia

Siga as instruções da receita: Uma boa receita mostra detalhadamente o passo a passo a ser seguido, as coisas devem ser feitas numa ordem específica e da forma descrita. Se a receita diz para jogar os ingredientes líquidos sobre os secos, faça isso! Se a receita pede para não misturar muito a massa, confie nela! E aí chegamos no nosso próximo item : )

Encontre receitas confiáveis: Pode ser no livro que está há três gerações na família, blogs ou sites especializados, mas quando se está começando, é importantíssimo contar com receitas já testadas e confiáveis. Quando quero testar algo novo, normalmente procuro cerca de três ou quatro receitas da mesma coisa e comparo os modos de preparo, quantidades de ingredientes, etc. Também gosto muito de buscar receitas novas em blogs – os autores geralmente colocam suas impressões sobre a forma de preparo da receita (se foi fácil ou parecia mais fácil no papel, se é muito doce, se ficou mais seca que o desejado, se o tempo de forno foi diferente do pedido, etc), e se você quiser, pode mandar um comentário e tirar alguma dúvida que surgir sobre o preparo.

Na próxima semana darei mais algumas dicas, mas se tiver alguma dúvida ou pergunta, fique à vontade para mandar nos comentários!

Receita para receber bem: pão de queijo caseiro <3

Se tem uma coisa que eu gosto nessa vida é pão de queijo. Perto da minha antiga casa tinha uma padaria com um super gostoso, mas depois que me mudei, não havia um único bom nas redondezas. Comprar congelado ou misturas pré preparadas não são uma opção para mim: pagar caro por amidos modificados, gordura vegetal e sabor artificial? Ninguém merece!

Aí começou a corrida pra achar a receita perfeita: meu namorado pediu a receita de uma tia que, segundo ele, faz o melhor do mundo, busquei receitas confiáveis na internet, fiz vários testes e cheguei no que eu acho que é a perfeição. O modo de preparo é o mesmo da tia, e eu fiz só uma pequena mudança na receita do Gui, do Moldando Afeto – o mineirinho sabe das coisas!

pão de queijo julia guedes

A receita é prática, barata, rende super bem e é perfeita para comer com um café delicioso com a família ou os amigos. Pra ficar melhor, só com um alfajor chileno ou um bolinho caseiro para fechar o encontro com uma nota doce :)

alfajor chileno julia guedes

Pão de queijo

(ligeiramente adaptado do Moldando Afeto)

Ingredientes:

600g de queijo colonial curado

1kg de polvilho azedo

1 colher de sopa de sal

250ml de água

250ml de leite

250ml de óleo vegetal

4 ovos

Preparo:

Rale o queijo no ralador mais grosso – fazer isso na hora faz bastante diferença no resultado final! Reserve.

Em uma tigela grande, despeje lentamente a água sobre o polvilho e o sal e misture com os dedos sem parar, para não acumular água em uma região só. A ideia é hidratar o polvilho, até que ele fique com uma aparência igual à do início.

Leve o óleo e o leite ao fogo. Assim que levantar fervura, misture e jogue sobre o polvilho. Comece a mexer com uma colher de pau, quando a mistura amornar, mexa com as mãos, adicionando os ovos um a um. Esteja avisado: nesse ponto, a massa fica bem gosmenta!

Adicione o queijo e misture bem para incorporar à massa. Forme bolinhas, congele e asse sempre que quiser um lanche delicioso!

Dicas:

  • No post da receita, o Gui dá um truque para o pão de queijo assar direitinho: coloque primeiro no forno pré aquecido a 220ºC por 20 minutos e depois deixe por mais 10 minutos a 180ºC. Ele assa direitinho, não resseca e fica com uma casquinha crocante deliciosa!
  • A receita rende cerca de 80 pãezinhos de queijo – enrole todos, congele em uma assadeira e depois separe em saquinhos para sempre ter pão de queijo super prático na mão!
  • As bolinhas não precisam ser perfeitas, quando o pão de queijo assa ele fica com o formato lindo independente de como foi congelado.
  • A qualidade do pão de queijo está diretamente ligada à qualidade dos ingredientes, principalmente do queijo. Eu costumo usar queijo colonial bem curado (quanto mais salgadinho e saboroso, melhor!) e às vezes misturo com um pouco de parmesão. Se achar queijo canastra, melhor ainda!
  • A massa gruda um pouco nas mãos. Geralmente deixo ela esfriar e “firmar” um pouco e enrolo com as mãos untadas com óleo vegetal.
  • A quantidade de ovos pode variar de acordo com a umidade do dia, por exemplo. Se sentir que a massa está quebradiça, adicione mais um!

Receita: Bolo inglês de limão com framboesa

Se você viu o post de segunda-feira com o melhor iogurte do mundo e já correu pra cozinha (ou sonhou com isso), deve ter ficado a dúvida: o que fazer com tanto iogurte? Aqui em casa, comemos com frutas, fiz vitaminas, misturei com mil coisas – e ainda tinha iogurte!

Em um domingo frio e chuvoso, veio a vontade de ir para a cozinha para preparar algo por puro prazer, como eu fazia há alguns anos. Não me entendam mal – eu amo o que eu faço, mas seguir uma rotina, ter prazos, responder orçamentos e lavar muita louça inevitavelmente tornam o trabalho cansativo. Busquei uma receita e achei uma perfeita: simples, rápida e versátil.

A receita original é de limão siciliano com mirtilos, mas preferi fazer com o que eu já tinha em casa (que, não por acaso, é minha mistura de sabores preferida): limão com framboesa. Entretanto, essa é uma daquelas receitas que você pode mudar muita coisa e sempre será deliciosa!

bolo de limão com framboesa julia guedes

Bolo de limão com framboesa

(adaptado do Smitten Kitchen)

Ingredientes:

1 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1 xícara de iogurte integral
1 xícara de açúcar
3 ovos grandes
2 colheres de chá de raspas de limão (cerca de dois limões)
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 xícara de óleo vegetal
1 xícara de framboesas congeladas (misturadas em uma pitada de farinha antes de misturar com a massa)

Para a calda:

1/3 xícara de suco de limão

1 colher de sopa de açúcar

Preparo:

Pré aqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de bolo inglês de 22 x 11 x 6 cm.

Misture a farinha, o fermento e o sal em uma tigela grande. Em uma tigela média, misture bem o iogurte, o açúcar, os ovos, raspas de limão, baunilha e o óleo.

Despeje os líquidos sobre a mistura de farinha lentamente, misturando só até incorporar tudo. Misture cuidadosamente as framboesas na massa e coloque na forma. Asse por cerca de 45 minutos ou até que, ao colocar um palito de dente no meio da massa, ele saia limpo.

Enquanto o bolo assa, misture o suco de limão e o açúcar em uma panelinha e aqueça só ate dissolver. Despeje sobre o bolo ainda morno.

Dicas:

  • O bolo é delicioso sozinho, mas pode ser servido quentinho com uma bola de sorvete de creme ou de iogurte.
  • As raspas de limão podem ser omitidas ou substituídas por raspas de outras frutas cítricas ou condimentos a gosto (canela, cravo, cardamomo… As opções são infinitas!).
  • A framboesa pode ser substituída por gotas de chocolate, outras frutas de sua preferência ou omitidas, resultando em um bolinho inglês simples e ainda assim delicioso!
  • Quando utilizar frutas congeladas ou gotas de chocolate em receitas, passe-os em um pouco de farinha antes de incorporar à massa, assim eles não irão para o fundo da forma enquanto assam.
  • Se não tiver forma de bolo inglês, a receita serve bem para muffins ou pode ser feita em formas diferentes, alterando o tempo de cozimento para não assar demais e deixar o bolo seco.

Receita: o melhor iogurte da sua vida

Eu sei que o título parece exagerado, mas isso é porque vocês ainda não comeram esse iogurte! A receita foi tirada do blog La Cucinetta, que sempre tem uma seleção de receitas ótimas e histórias lindas – e lá a declaração de amor pelo iogurte é tão intensa quanto aqui!

Há alguns anos viajei pela Europa e comia muito iogurte grego – na França, ele era tão cremoso e naturalmente docinho, que era uma sobremesa por si só (mas ok, eu confesso que comia com madeleines pra deixar mais gostoso ainda)! Alguns anos depois, o iogurte grego chegou ao Brasil, mas algo não me parece certo: ele não tem a consistência tão firme, é muito adoçado – artificialmente – e cheio de conservantes, espessantes e emulsificantes que me fazem perder a vontade de trazer o potinho para casa.

É aí que entra a receita: ela é trabalhosa, mas vale muito a pena! A consistência é deliciosa, o azedinho do iogurte fica perfeitamente equilibrado, sem exageros, e é um produto caseiro, que você tem certeza de que tudo que você e sua família vão consumir é fresco e sem conservantes!

Delicioso puro, com mel, oleaginosas ou frutas ou em receitas que peçam um bom iogurte!

Delicioso puro, com mel, oleaginosas ou frutas ou em receitas que peçam um bom iogurte!

 

Vamos à receita?

Iogurte integral

(originalmente do livro Forgotten Skills of Cooking)

Ingredientes:

2,5L de leite integral

1 1/4 xícara de creme de leite fresco

1 xícara de iogurte integral natural

Preparo:

Coloque o leite numa panela grande de inox com fundo grosso (use uma panela larga para facilitar a evaporação). Deixe ferver, abaixe o fogo e mexa sem parar, mantendo a fervura e deixe o leite evaporar até ficar com apenas 2/3 do volume inicial – cerca de 1,6 litros.

Desligue o fogo, derrame o leite numa tigela de vidro e junte o creme de leite, mexendo até incorporar. Deixe esfriar até 46ºC ou até que você consiga manter seu dedo mergulhado no leite por cerca de 10 segundos sem se queimar.

Junte o iogurte e mexa bem. Cubra com um filme plástico, enrole a tigela numa toalha ou coloque numa sacola térmica e deixe descansar por cerca de 5 horas, ou de um dia para o outro.

O iogurte deve ficar com uma camada firme e espessa por cima e uma camada cremosa por baixo, com um pouco de soro. Guarde na geladeira e consuma em até 10 dias.

Dicas:

  • Procure usar o leite mais fresco possível – de garrafa ou saquinho.
  • Use um iogurte integral que tenha nos ingredientes somente leite e fermento lácteo – nada de espessantes nem conservantes no nosso iogurte delicioso!
  • A receita rende bastante – recomendo fazer meia receita ou um terço caso o consumo de iogurte na sua casa não seja muito grande.
  • Coloque o iogurte em uma tigela com boca larga – a consistência é bem firme e uma boca estreita vai dificultar a sua vida!
  • Caso seu iogurte não fique tão cremoso quanto o esperado, passe ele por um tecido bem fino (preferencialmente musselina) de um dia para o outro na geladeira, todo o soro irá separar e o iogurte ficará com uma consistência bem firme.
  • O soro do iogurte é cheio de nutrientes e pode ser usado em vitaminas de frutas substituindo o leite ou em panquequinhas.

Dicas de decoração para o Dia das Mães

Eu não sei vocês, mas eu adoro planejar festas – e não precisa ser uma data especial ou uma festa enorme, qualquer motivo é suficiente para reunir os amigos com boa música, comida gostosa e uma decoração legal – nem que sejam só algumas flores em uma garrafinha bonita :)

887d48b985f237337fa31cd548a61121

Como o dia das mães está chegando, separei no Pinterest algumas referências de decoração e lembrancinhas numa combinação de cores que eu amo – dourado, rosa e turquesa – para inspirar quem quiser fazer uma festa bem linda para homenagear a mãe nesse domingo! Afinal, o mais importante não são presentes, e sim a reunião de pessoas queridas e todo o carinho investido da celebração <3

9bc21d5d8e81b2c630280131ec3447d2

1// Bolo Julia Guedes 2// Wedding Chicks 3// Sua Casa Sua Festa

Aliás, fiquem de olho e sigam minha página no Pinterest que vou sempre pinar por lá dicas legais de decoração de festas, docinhos e bolos de dar água na boca!